Qualidade de Vida na UnB: Replicação de um Estudo

Lucia Henriques Sallorenzo e Michela Rodrigues Ribeiro

Trabalho desenvolvido pelas autoras como parte das tarefas da disciplina Psicologia Ambiental, ministrada pela mestranda Susana Martins Alves, durante o segundo semestre de 1996, sob a orientação do professor Hartmut Günther.
Endereço: Laboratório de Psicologia Ambiental, Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, e-mail: webmaster@psi-ambiental.net

Como citar este texto

Sallorenzo, L. H., & Ribeiro, M. R. (1996). Qualidade de Vida na UnB: Replicação de um Estudo (Série: Téxtos de Alunos da Disciplina Psicologia Ambiental). Brasília, DF: UnB, Laboratório de Psicologia Ambiental. (disponível no URL: www.psi-ambiental.net/textos/tapa1996QdVUnB.htm)

Resumo Este estudo teve como objetivo replicar o estudo desenvolvido em 1994 por Günther e Puente referente à qualidade de vida - aspectos físicos - no campus da UnB. Participaram da pesquisa atual 225 estudantes de graduação da UnB, de diversos cursos; entre os quais 144 eram do sexo feminino e 81 do masculino, com idades variando de 18 a 43 anos. De modo geral, os dados obtidos foram semelhantes aos do estudo anterior, apesar d a amostra não ser representativa da população. Os aspectos melhor avaliados foram: sinalização, restaurante universitário e disponibilidade de latas de lixo. Os itens pior avaliados foram: calçadas e trilhas, estacionamento para bicicletas e motos, conforto físico nos prédios, limpeza dentro dos prédios, iluminação externa e banheiros. A UnB foi avaliada entre ruim e razoável dependendo do aspecto em questão.  

O tema da pesquisa foi escolhido com base em textos produzidos no Laboratório de Psicologia Ambiental, entre os quais o que nos despertou maior interesse foi "Ambiente físico e qualidade de vida no campus da UnB" (Günther e Puente, 1994) porque abordava aspectos de um ambiente onde passamos a maior parte de nosso tempo.

A pesquisa realizada por Günther & Puente (1994) teve como objetivo obter respostas da comunidade universitária (alunos, professores e funcionários) acerca dos aspectos físicos e clima social no campus da UnB. Os autores contaram com o apoio do reitor e do Decanato de Assuntos Comunitários, para a criação do Programa Especial UnB Verde, que garante suporte financeiro e político para realização de pesquisas e extensão na área ambiental/ ecológica, bem como visa possibilitar melhorias na qualidade de vida no campus.

Metodologia

Amostra

Participaram do estudo 228 estudantes de graduação da UnB. O maior grupo de respondentes era do Curso de Psicologia (44), seguido por Letras (18), Música (17) e Enfermagem e Pedagogia (16 cada). Ao total, participaram alunos de 33 cursos diferentes. A idade variou entre 18 e 43 anos (média = 21.69)

Instrumento

Foi utilizado para coleta de dados um questionário com 36 itens sobre qualidade de vida no campus da UnB, organizados em escala likert com 6 pontos (1 para péssimo a 6 para excelente); 2 questões que solicitavam respostas sobre aspectos do campus que precisariam ser mudados com urgência e uma parte de identificação pessoal (vide anexo). Este questionário é parte de um instrumento, confeccionado por Günther & Puente (1994), utilizado em estudo anterior sobre o mesmo tema.

Procedimento

Os questionários foram aplicados em dezembro de 1996, sendo a maioria em salas de aula, com turmas mistas - vários cursos; o restante foi aplicado pelos corredores do campus. Foi solicitado aos estudantes que respondessem os itens do questionário, na presença do aplicador, que os recolhiam logo após o término e agradecia aos respondentes pela colaboração.

Resultados

Os itens referentes a trânsito (agrupados na Tabela 1) foram avaliados segundo uma escala Likert de 6 pontos, em dois momentos: no ano de 1994 (estudo realizado por Günther e Puente) e no ano de 1996.

Tabela 1: Avaliação do trânsito pelos alunos de graduação da UnB em 1994 (n= 1866) e 1996 (n= 225).

Avaliação do trânsito na UnB Alunos- 1994 Alunos - 1996

Transporte coletivo

2.42

2.27

Acessibilidade para deficientes físicos

2.61

2.61

Segurança no trânsito

2.76

2.91

Sinalização

2.85

3.19

Pontos de ônibus

3.09

3.04

Calçadas e trilhas

3.24

2.89

Estacionamento para bicicletas e motos

3.22

2.88

Estacionamento para carros

3.76

3.47

 

 

 

 

 

 

 

 

Observa-se com base na tabela 1 que os itens: transporte coletivo; acessibilidade para deficientes físicos; segurança no trânsito; pontos de ônibus; e estacionamento para carros foram avaliados de modo semelhante nos dois grupos. Os itens calçadas e trilhas; e estacionamento para bicicletas e motos foram avaliados como razoáveis em 1994 e como ruim em 1996. No que diz respeito à sinalização, foi avaliada como ruim em 1994 e como razoável em 1996.

Na Tabela 2 apresenta os itens sobre segurança no campus da UnB. A avaliação foi semelhante para os itens proteção contra furtos e segurança pessoal, ou seja foram avaliados como ruim nos dois momentos. O item iluminação externa foi avaliado como ruim em 1994 e como péssimo em 1996, o que pode indicar que houve uma piora segundo a opinião dos respondentes.

Tabela 2: Avaliação da segurança no campus da UnB pelos alunos de graduação nos anos de 1994 e 1996.

Avaliação da segurança na UnB

Alunos -1994

Alunos -1996

Proteção contra furtos

2.27

2.19

Iluminação externa

2.20

1.80

Segurança Pessoal

2.69

2.55

 

 

 

 

Com relação ao ambiente de estudo e pesquisa na UnB a Tabela 3 apresenta os resultados da avaliação dos alunos para cada item em 1994 e em 1996.O item sobre ambiente sossegado para estudar e pesquisar foi pior avaliado em 1996 (razoável) em relação a 1994 (bom). Os outros itens (área para estudo entre aulas; acústica; e iluminação interna) foram mantidos constantes (ruim - os dois primeiros; razoável - o terceiro).

Tabela 3: Avaliação do ambiente de estudo e pesquisa em 1994 e 1996

Avaliação do ambiente de estudo e pesquisa

Alunos -1994

Alunos -1996

Área para estudo entre aulas

2.64

2.50

Acústica

2.68

2.39

Iluminação interna

3.40

3.32

Ambiente sossegado para estudar e pesquisar

4.03

3.94

 

 

 

 

Em termos de serviços oferecidos dentro da UnB, a Tabela 4 apresenta os resultados da avaliação dos alunos para os dois anos (1994 e 1996). Pode-se observar que houve pequenas diferenças em termos de média nos itens referentes ao serviço de fotocópias, lanchonetes, pipoqueiras e trailers de comida, centro olímpico e comércio local apresentando alguma melhora na média, mas ainda sendo avaliados como ruins ou razoáveis. O dado mais importante é na avaliação do restaurante universitário que aumentou quase um ponto na escala, sendo atualmente avaliado como razoável ou "quase bom".

Tabela 4: Avaliação dos serviços na UnB pelos alunos de graduação nos anos de 1994 e 1996

Avaliação dos serviços na UnB

Alunos -1994

Alunos -1996

Serviços de fotocópias

2.64

2.82

Restaurante Universitário

2.90

3.83

Lanchonetes

3.27

3.38

Pipoqueiras, trailers de comida

3.38

3.20

Centro Olímpico

3.39

3.19

Comércio Local

3.57

3.78

 

 

 

 

 

Em relação ao conforto físico na UnB e os ambientes de lazer, foram avaliados os seguintes itens: áreas verdes e arborização; conforto físico na biblioteca (iluminação, ventilação, barulho); conforto físico nos prédios (ventilação, circulação, móveis, etc.); bancos e pracinhas; áreas destinadas aos centros acadêmicos. A Tabela 5 apresenta as avaliações dos alunos de graduação em 1994 e 1996 em relação ao conforto físico e os ambientes de lazer na UnB.

Tabela 5: Avaliação do conforto físico e áreas de lazer da UnB pelos alunos de graduação em 1994 e 1996

Avaliação do conforto físico e áreas de lazer

Alunos -1994

Alunos - 1996

Áreas destinadas aos CA’s

2.86

2.95

Conforto físico nos prédios

3.03

2.46

Bancos e pracinhas

3.15

3.21

Conforto físico na biblioteca

3.67

3.59

Áreas verdes e arborização

4.48

4.77

 

 

 

 

 

Os dados relacionados às áreas destinadas aos centros acadêmicos, aos bancos e pracinhas e ao conforto físico na biblioteca tiveram médias bastante semelhantes aos dados de 1994, sendo que o primeiro continuou sendo avaliado como ruim e os outros dois como razoáveis. Em relação ao conforto físico nos prédios a média de avaliação diminuiu e ele passou de razoável em 1994 para ruim em 1996. Já as áreas verdes e a arborização da UnB teve um aumento em sua média e foram consideradas boas , dentre todos os itens avaliados este foi o que obteve maior média.

Em relação à conservação do ambiente físico da UnB, foram avaliados os seguintes itens: fiscalização sanitária de lanchonetes, trailers de comida; cuidados em não desperdiçar água e eletricidade; reciclagem de papel, vidro, plástico; disponibilidade de latas de lixo; conservação dos prédios (vidros, esquadrias, pinturas). A Tabela 6 apresenta as avaliações dos alunos em 1994 e 1996 acerca da conservação.

Todos os itens, exceto o item de disponibilidade de latas de lixo, tiveram um pequena diminuição na média de avaliação em relação aos dados de 1994 e foram considerados como ruins. Em relação ao item de reciclagem alguns alunos colocaram comentários, indicando que desconheciam qualquer atividade com esse propósito na UnB. Os comentários foram do tipo: "existe?", "e tem?", "tem?", "não sei".

Tabela 6: Avaliação da conservação do ambiente físico da UnB pelos alunos de graduação em 1994 e 1996

Avaliação da conservação na UnB

Alunos -1994

Alunos - 1996

Reciclagem

2.47

2.17

Cuidados em não desperdiçar água e eletricidade

2.57

2.34

Fiscalização sanitária

2.59

2.46

Disponibilidade de latas de lixo

2.82

3.53

Conservação dos prédios

2.87

2.67

 

 

 

 

 

 

Os itens relacionados à limpeza no campos da UnB foram os seguintes: limpeza fora dos prédios (gramado, calçadas, etc.); limpeza dentro dos prédios (salas de aula, biblioteca, etc.); banheiros; qualidade da água; murais para afixar cartazes e avisos. A tabela 7 apresenta a avaliação dos estudantes de graduação em 1994 e 1996 com relação aos itens de limpeza no campos da UnB.

Tabela 7: Avaliação da limpeza na UnB pelos alunos de graduação em 1994 e 1996

Avaliação da limpeza na UnB

Alunos -1994

Alunos - 1996

Banheiros

2.52

1.80

Qualidade da água

2.65

2.13

Murais para cartazes e avisos

3.43

3.34

Limpeza dentro dos prédios

3.44

2.76

Limpeza fora dos prédios

3.53

3.42

 

 

 

 

 

Todos os itens sofreram uma diminuição na média, dentre eles a avaliação piorou nos relacionados ao banheiros, à limpeza dentro dos prédios e à qualidade da água. Os banheiros passaram de ruim para péssimo e a limpeza dentro dos prédios de razoável para ruim. O dado de banheiro foi o menos pontuado dentre todos os itens do questionário e é o aspecto da UnB que precisa de modificações urgentes de acordo com os respondentes. Este item foi pontuado como a primeira, segunda e terceira prioridade para mudança.

O último item do questionário pedia ao respondente que apontasse outros aspectos do campus que não tinham sido mencionados e que necessitavam de melhoria. De 228 respondentes apenas 39 sugeriram algum outro aspecto. A Tabela 8 apresenta as sugestões e suas freqüências.

Tabela 8: Aspectos do campus que precisam de melhoria, segundo a opinião dos respondentes.

Aspectos do campus

N

Construir ambientes mais adequados às atividades propostas, conservá-los e renová-los

17

Segurança para os cursos noturnos e no trânsito

10

Atualizar livros da biblioteca

04

Melhorar a qualidade da água para beber e os bebedouros

04

Melhorar qualidade dos alimentos servidos no campus e aumentar as opções

03

Maior integração entre os cursos

02

Linhas de ônibus com acesso à UnB (inclusive grátis ou de baixo custo dentro do campus)

02

Sistema da UnB mais computadorizado, possibilitando ao aluno o uso de computadores

02

Outros

13

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O item sobre ambientes mais adequados, significa ambientes que propiciem um bom aproveitamento dos alunos, além de possuir ventilação, equipamentos adequados e necessários, tanto para aulas quanto para pesquisas nos laboratórios, limpeza e conservação. Esse último comentário foi bem ilustrado por uma reclamação de um aluno da música sobre a falta de bancos para os pianos e cadeiras de braços para os alunos sentarem. A categoria Outros incluiu sugestões como: divulgação cultural para o noturno; manutenção dos sanitários; melhoria do hospital universitário; maior organização dos departamentos; professores com mais didática; falta de vagas nos estacionamentos; mais árvores com sombra e bancos no campus; áreas de lazer como sinuca; construir calçadas entre L2 e campus; e acesso restrito à clínica psicológica. 

Discussão

De modo geral, os dados de 1994 e de 1996 são semelhantes (dos 36 itens, 26 foram avaliados da mesma forma, com pequenas variações numéricas). Os aspectos que melhoraram de 1994 para 1996 foram: sinalização, restaurante universitário, e disponibilidade de latas de lixo. As pioras foram detectadas nos itens: calçadas e trilhas, estacionamento para bicicletas e motos, iluminação externa, ambiente sossegado para estudar e pesquisar, conforto físico nos prédios, banheiros, e limpeza dentro dos prédios.

A melhora da sinalização (de ruim para razoável) pode ser devida à substituição e/ou colocação de placas indicando os endereços dentro do campus universitário. O restaurante universitário foi o serviço melhor avaliado em 1996, bem como passou de ruim (em 1994) para razoável, "quase bom". Essa melhora na avaliação do serviço pode ser devida a mudanças que ocorreram no ambiente do restaurante no ano de 1996, tais como: limpeza dos banheiros, sala de televisão, shows, uso de pratos (em vez de bandejas), sistema self-service, sorveteria, etc. significativamente, o que deve ter acarretado melhora na avaliação dos alunos.

A disponibilidade de latas de lixo no campus como um todo teve um aumento na média passando de uma avaliação ruim (em 1994) para razoável. Uma das possíveis razões para tal dado é que durante o ano de 1996 o número de lixeiras e a coleta do lixo aumentou sensivelmente no campus.

As calçadas e trilhas foram avaliadas como razoáveis em 1994 e como ruins em 1996, isso pode ser devido à destruição das mesmas ou ao período de "recapeamento", em que as trilhas foram retiradas dando lugar ao barro. A avaliação de estacionamento para bicicletas e motos passou de razoável em 1994 para ruim em 1996, talvez porque diminuíram em quantidade e qualidade (alguns suportes para bicicleta estão enferrujando). A iluminação externa passou de ruim a péssima, isso pode ser por falta de lâmpadas ou por não estarem acesas no período que deveriam estar. Ambiente sossegado para estudar e pesquisar foi avaliado como bom e passou para razoável em 1996, isso pode ser devido ao período prolongado de reformas no campus (com muito ruído e poeira), à redução de espaços destinados a essas atividades. Conforto físico nos prédios passou de razoável a ruim, talvez por falta de manutenção e conservação dos mesmos. Os banheiros sofreram reformas em 1995 e 1996, mas mesmo assim a avaliação piorou de 1994 a 1996 (de ruim a péssimo) o que pode ser devido á falta de limpeza, de papel higiênico e de sabonete. O item limpeza dentro dos prédios foi avaliado como razoável em 1994 e como ruim em 1996, o que pode significar diminuição do quadro de funcionários do serviço de limpeza, maior acúmulo de lixo ou desmobilização da comunidade universitária para manter o campus limpo.

Os resultados obtidos nesta pesquisa não são conclusivos porque a amostra não foi representativa do segmento de alunos de graduação da UnB. Seria interessante que esse estudo fosse replicado daqui a dois anos para nova avaliação com uma amostra representativa da comunidade da UnB.

Referências

Günther, H. & Puente, K. (1994). Ambiente físico e qualidade de vida no campus da UnB. Textos do Laboratório de Psicologia Ambiental, 3, pp: 9-1 a 9-28.

Anexo

Conteúdo do Questionário Utilizado

Pense especificamente no seu ambiente físico e avalie os seguintes aspectos do Campus, indicando com um círculo, se o considera: 1- péssimo 2- ruim 3- razoável 4- bom 5- muito bom ou 6- excelente

  1. Áreas verdes e arborização
  2. Comércio local (bancos, livrarias, jornaleiros, etc)
  3. Limpeza fora dos prédios (gramado, calçadas, etc)
  4. Limpeza dentro dos prédios (salas de aula, biblioteca,etc)
  5. Segurança do trânsito na UnB
  6. Segurança pessoal
  7. Proteção contra furtos
  8. Transportes coletivos para a UnB
  9. Iluminação da área externa
  10. Iluminação da área interna (salas de aula, biblioteca,etc)
  11. Pontos de ônibus
  12. Banheiros
  13. Calçadas e trilhas
  14. Estacionamento para carros
  15. Estacionamento para bicicletas e motos
  16. Ambiente sossegado para estudar/pesquisar
  17. Restaurante Universitário
  18. Conforto físico na biblioteca (iluminação, ventilação, barulho)
  19. Centro Olímpico como opção de recreação
  20. Lanchonetes
  21. Pipoqueiras, trailer de comida
  22. Qualidade da água
  23. Fiscalização sanitária de lanchonetes, trailers de comida
  24. Conforto físico nos prédios (ventilação, circulação, móveis, etc)
  25. Acústica (barulho nas salas de aula)
  26. Serviço de fotocópias
  27. Acessibilidade das dependências para deficientes físicos
  28. Bancos e pracinhas
  29. Áreas destinadas aos Centros Acadêmicos
  30. Murais para afixar cartazes e avisos
  31. Cuidados em não desperdiçar água e eletricidade
  32. Reciclagem de papel, vidro, plástico
  33. Sinalização ( no Campus ou nos prédios)
  34. Disponibilidade de latas de lixo
  35. Conservação dos prédios (vidros, esquadrias, pintura)
  36. Áreas para estudo entre as aulas

Dentre os itens listados acima, quais os quatro, em ordem de importância, que precisam mais urgentemente ser melhorados por parte da administração central da UnB? (basta colocar o número respectivo)

1º: ----------- 2º: ----------- 3º: ----------- 4º: -----------

Neste espaço liste, por favor, outros aspectos físicos do Campus da UnB, não mencionados na lista acima, e que necessitam de melhoria (se necessário escreva no verso):

Curso:----------------------- Idade (em anos):------

Sexo: ( ) Fem. ( ) Masc.